sexta-feira, 31 de julho de 2015

Governador e Presidente da ANP confirmam 22 novos blocos de exploração de gás no Maranhão


Governador Flávio Dino e a presidente da ANP, Magda Chambriard, após reunião no Palácio dos Leões. Fotos: Karlos Geromy/Secom

O governador Flávio Dino e a presidente da Agência Nacional do Petróleo, Magda Chambriard, oficializaram nesta sexta-feira (31) mais 22 blocos de exploração de gás natural no Maranhão. Através de leilão que acontecerá em outubro deste ano, as cidades entre Alto Alegre e Arame, São Luiz Gonzaga e Buriti Bravo, além de Riachão a São Benedito do Rio Preto integrarão áreas para exploração do minério.
Considerada uma das maiores vertentes de produção do Maranhão para os próximos anos, a exploração de gás natural se consolida no Maranhão com a inclusão dos novos 22 poços na 13ª rodada de licitações da ANP, que acontecerá em outubro no Rio de Janeiro e contará com investidores do Brasil e do exterior. O bloco maranhense corresponde a 15.483 km² de extensão.
Para o governador do Maranhão, além de uma matriz econômica que já se consolida e vem crescendo no Estado, a exploração e produção de gás natural no Maranhão poderá ser um grande impulsionador da melhoria socioeconômica, com a instalação de novos investimentos no Estado e geração de emprego para os maranhenses.
“O que o Governo do Estado está atento desde já é fazer com que esses investimentos se transformem em desenvolvimento social, gerando emprego e renda para os maranhenses e não apenas para mão de obra de outros estados. Além, claro, de impulsionar a instalação de novas empresas, promovendo ambiente institucional saudável para investidores”, destacou.
No diálogo entre o governador e a presidente da ANP, foi destacado que o Governo do Maranhão vai promover a qualificação da mão de obra local para todas as fases de instalação da exploração, que vai desde as prospecções do gás, até a construção dos gasodutos e a operação do empreendimento, quando consolidado.
Magda Chambriard afirmou que essa garantia é importante para o Brasil, pois a ANP “considera o Maranhão a nova fronteira para a exploração do gás, com espaço para novos conhecimentos geológicos e para mais investimentos em tecnologia e conhecimento”. Segundo ela, o Maranhão tem cada vez mais destaque no cenário nacional e deve se fortalecer no mercado de exploração durante os próximos dez anos.
O deputado federal José Reinaldo Tavares participou do evento e comentou a nova conquista para o Maranhão: “Esse é um trabalho que acompanhei quando fui governador e vejo, com alegria, que o atual governo trata o assunto com a seriedade que ele requer. Vamos trabalhar juntos para a consolidação”, disse.
No Maranhão, os trabalhos são coordenados pela Secretaria de Estado das Minas e Energia, gerido por Crisálida Fonseca, que esteve presente no anúncio e comemorou a nova conquista maranhense, ao lado do vice-governador Carlos Brandão e dos secretários Márcio Jerry (Articulação Política e Assuntos Federativos) e Felipe de Holanda (Projetos Estratégicos).

Nenhum comentário:

.

.