terça-feira, 21 de julho de 2015

Maranhão bate recorde e vacina 98,82% do rebanho contra febre aftosa


Vice-governador Carlos Brandão (centro) durante a entrevista coletiva. À esquerda, o secretário de Estado da Agricultura, Márcio Honaiser, e à direita, o presidente da Aged, Sebastião Anchieta. Foto: Divulgação
O Maranhão apresentou o maior índice de cobertura vacinal contra a febre aftosa desde a primeira campanha realizada em 2002. O estado possui 98,82% do rebanho bovino e bubalino vacinado, condição que mantém o Maranhão competitivo na comercialização de produtos de origem animal. Os resultados foram divulgados em entrevista coletiva concedida pelo vice-governador, Carlos Brandão; o secretário de Agricultura e Pecuária, Márcio Honaiser; e o presidente da Agência Estadual de Defesa Agropecuária, Sebastião Anchieta, na manhã desta segunda-feira (20).
O estado superou a meta estabelecida pelo Ministério da Agricultura que era imunizar 90% do gado, ultrapassando a média nacional de 97,55%. “Este é o maior recorde da história do Maranhão, um dos pré-requisitos para manter o nosso estado competitivo na comercialização dos produtos no Brasil e no exterior. Depois de 13 anos, alcançamos a maior cobertura vacinal do estado”, disse Sebastião Anchieta.
Desde a primeira campanha, foram realizadas 27 etapas de vacinação, e em maio deste ano, foi registrado o maior recorde com mais de 7 milhões de bois e búfalos livres da aftosa com vacinação.
“Este é um recorde fruto do trabalho de toda a equipe da Aged e da Sagrima. Vamos manter o Maranhão com a certificação de livre de febre aftosa com vacinação, o que permite vendermos a nossa carnepara outros estados e países. O Porto do Itaqui esta se adequando e até o próximo ano poderemos exportar”, destaca o secretário Márcio Honaiser.
Segundo o relatório divulgado pelo Ministério da Agricultura, o Maranhão apresenta a 6ª maior cobertura vacinal dos 17 estados brasileiros que já apresentaram o relatório referente à primeira etapa de 2015. Por ano, são realizadas duas etapas de vacinação, uma em maio e outra em novembro. Em 2012 e 2013, houve uma queda no número de animais vacinados. Em relação à última campanha do ano passado, o Maranhão registrou aumento de 8 mil novos bois e búfalos vacinados, segundo o levantamento da primeira etapa de 2015 divulgado pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária.
“A expectativa do Governo do Estado é a de que na segunda etapa da campanha – que será realizada em novembro -, quando ocorrerá a vacinação de todo o rebanho, continue esse compromisso do produtor com a manutenção do status sanitário do Maranhão. Reforçamos que é importante que cada um se comprometa com a campanha de vacinação, para que o Maranhão possa competir em igualdade com o mercado internacional. Caso as condutas não sejam seguidas, a perda financeira pode ser muito grande, tanto para o nosso estado, quanto para o nosso país. Além de se tornar onerosa para o pequeno criador, que corre o risco de não se reerguer após um prejuízo como esse”, ressaltou o vice-governador, Carlos Brandão.
Dados
O município com maior que alcançou a maior cobertura vacinal foi Itapecuru Mirim, com 99,88%. Os dados completos da primeira etapa da vacinação contra febre aftosa 2015 estão disponíveis no site ma.gov.br.

Nenhum comentário:

.

.