segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

IEMA: Educação técnica profissional para todos


O modelo de educação técnica integrada ao ensino médio em tempo integral que será ofertado pelo Instituto de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) chega como um marco na educação maranhense. O projeto do Governo do Estado será consolidado no próximo mês com a inauguração das três primeiras unidades instaladas em São Luís, Bacabeira e Pindaré-Mirim. O processo de implantação do Instituto é coordenado pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI).
“Vamos dar um grande salto como outros estados do Nordeste fizeram há algumas décadas atrás. Estamos correndo atrás do prejuízo para que a educação do Maranhão tenha mais qualidade, como os estudantes, professores, comunidade escolar e os pais desejam que aconteça”, destacou o governador Flávio Dino sobre a importância dos IEMA.
O Instituto está sendo criado com o intuito de ampliar a oferta de educação técnica profissional de nível médio no estado, garantindo a todos os estudantes oportunidade de ingressar em uma escola que deve ser padrão na qualidade de ensino. Essa forma de educação apresenta melhores resultados pedagógicos. O projeto de implantação do IEMA, que hoje é uma realidade, está alinhado à política do governo Flávio Dino que é pautada em ações que garantam benefícios e oportunidades iguais para todos os maranhenses.
“Pensamos em fazer provas no processo seletivo, mas fomos questionados pelo Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação (ICE), que nos presta consultoria para implantação, sobre qual tipo de escola queremos implantar no Maranhão: uma escola onde se seleciona apenas os melhores, ou uma escola para todas e todos?”, explica o secretário Bira do Pindaré.
A ordem de classificação do candidato levou em consideração a proximidade da residência do aluno à Unidade Plena escolhida, de acordo com a Lei nº 8.069 de 13/07/90. Em caso de empate, foi considerada a maior média final no 9º ano do Ensino Fundamental. Na persistência de empate entre os candidatos, venceu o candidato com a maior idade. O período de interposição de recursos tem início no dia 25 e se estende até o dia 28 deste mês, por intermédio de formulário eletrônico disponibilizado no site da SECTI.
Aos egressos de escolas públicas foram disponibilizadas 80% das vagas. As demais foram distribuídas em 15% para os candidatos classificados em ampla concorrência e 5% para pessoas com deficiência.
Para as três primeiras unidades foram ofertadas 440 vagas sendo 160 para São Luís, 160 para Bacabeira e 120 para Pindaré-Mirim. Um total de 4.555 alunos se inscreveram no Processo Seletivo Público para ingresso em um dos cursos ofertados pelo Instituto.
A unidade de São Luís foi a que recebeu maior número de inscritos, 3.839. Ela vai trabalhar com a oferta dos cursos de Eventos, Informática, Meio Ambiente e Serviços Jurídicos. Em Bacabeira, estão sendo ofertadas vagas para os cursos de Administração, Logística e Mineração. Para unidade plena de Pindaré-Mirim, as vagas são para os cursos de Agropecuária, Recursos Pesqueiros e Serviços Jurídicos.
A escolha dos cursos levou em consideração estudos feitos pelo Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação (ICE), que presta consultoria à Secti e é referência na promoção qualificada do ensino em escolas públicas. No critério de escolha foram consideradas demandas locais, complexidade para a oferta dos cursos e opinião da população – ouvida em reuniões e audiência púbicas.
Para ingressar em um dos cursos, o edital frisava que os estudantes precisariam ter total disponibilidade de 2ª a 6ª feira para a jornada escolar integral de 10 horas. Os cursos devem ocorrer no período mínimo de três anos com aulas de segunda a sexta, em tempo integral, das 7h às 17h.
Equipe de docentesA equipe de professores também está sendo selecionada por meio de processo seletivo de responsabilidade da Fundação Sousândrade de Apoio ao Desenvolvimento da Ufma (FSADU). As provas acontecem neste domingo (24).
As provas do processo seletivo serão realizadas nas cidades de Bacabeira, Pindaré-Mirim e São Luís. São 35 vagas, mais cadastro de reserva. O candidato fará prova no município para o qual está inscrito. O processo seletivo constará de provas objetivas e de títulos. A prova objetiva terá caráter eliminatório e classificatório para todas as funções. A de título terá caráter apenas classificatório e será realizada para todos os candidatos não eliminados na objetiva.
Distribuição das vagas
Para cada unidade do IEMA está sendo ofertada uma vaga para Gestor-Geral, uma para Gestor-Função Pedagógica e uma para Gestor-Função Administrativa/Financeira, além de cadastro de reserva. As vagas para professor são para as disciplinas de Artes, Biologia, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Portuguesa, para as Línguas estrangeiras Inglês e Espanhol, Matemática, Química e Sociologia.
As vagas para professor estão sendo oferecidas para as unidades de Bacabeira e Pindaré- Mirim, sendo uma para cada disciplina, mais cadastro de reserva. Para a unidade plena de São Luís, estão sendo ofertadas apenas vagas para cadastro de reserva para função de professor, sendo duas vagas para cada disciplina. Das vagas reservadas a cada função, pelo menos 5% serão para portadores de deficiência.
Como vantagem, o professor candidato de 20 horas receberá vencimentos, Gratificação por Atividade no Magistério (GAM) e 105% de Condições Especiais de Trabalho, além do acréscimo de 25% aos vencimentos. O professor candidato de 40 horas terá como garantias vencimentos e GAM, além de acréscimo de 25% aos vencimentos.
A meta do Governo do Estado é implantar, até 2018, 23 unidades do IEMA, oferecendo à sociedade estrutura para o Ensino, Pesquisa e Extensão respeitando as necessidades de cada local. Além das três que serão inauguradas este ano devem receber unidades os municípios de Balsas, Carutapera, Chapadinha, Coelho Neto, Colinas, Coroatá, Cururupu, Dom Pedro, Estreito, Imperatriz, Matões, Paço do Lumiar, Presidente Dutra, Santa Helena, Santa Luzia, São José de Ribamar, São Mateus, São Vicente Ferrer, Tutóia e Vitória do Mearim.

Nenhum comentário:

.

.