terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Deputado Rigo Teles consegue hospital móvel(tenda) para combater a epidemia de dengue em Barra do Corda

O deputado Rigo Teles (PV) anunciou nesta segunda-feira (22), durante pronunciamento na tribuna da Assembleia que, a seu pedido, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde, vai instalar um hospital móvel em Barra dCorda, para combater a epidemia de dengue que atinge milhares de pessoas no município. 
O parlamentar informou que a tenda, tem médicos, técnicos especializados e medicamentos adequados para atender a população, que foram conseguidos depois de reuniões realizadas na quinta-feira (18) e na manhã de hoje segunda-feira (22) com o secretário da Saúde, Dr. Marcos Pacheco, na sede da SES, no Calhau e na Assembleia.
Em sua fala, Rigo afirmou que se colocou à disposição da população para combater a epidemia de dengue, porque a Secretaria Municipal de Saúde deixa a desejar no atendimento à população. “Nossa meta é acabar com o surto de dengue em Barra do Corda. Já ocorreram óbitos por causa da doença”, alerta.
                                   CALAMIDADE PÚBLICA
Rigo Teles disse que apesar de ser o maior município da Região Central e possuir cerca de 100 mil habitantes, Barra do Corda tem apenas o Hospital Edison Lobão e o Materno Infantil. A UPA de Barra do Corda foi construída com recursos do Governo Federal, conseguido pelo ex-prefeito Manoel Mariano de Souza o “Nenzim”.
Para Rigo, o que mais chama a atenção é que o prefeito   praticamente fechou o hospital de urgência e emergência e mandou atender a população na UPA. “A medida gerou calamidade pública. Os pacientes de Barra do Corda estão sendo mandados para os hospitais de Presidente Dutra e Grajaú”, denuncia.
Na avaliação de Rigo, a epidemia aconteceu porque há três anos a Prefeitura não realiza ações preventivas e os agentes de saúde são mal remunerados, mal tratados e não recebem incentivos. “Além do mais, o prefeito está sub-informando, o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde – SES.

Nenhum comentário:

.

.