segunda-feira, 14 de março de 2016

Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Esperantinópolis é ironizado por político de oposição por realizar ato social no Dia Internacional da Mulher.

Na semana passada estive conhecendo Esperantinópolis, a “cidade da esperança”, como carinhosamente é chamada por seus moradores.
A aproveitei e visitei o sindicato dos trabalhadores rurais onde vi documentos de um evento em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. Um evento do sindicato em parceria com membros de várias igrejas e outros movimentos sociais, assim como médicos, enfermeiros, assistentes sociais, fisioterapeutas e vários outros.  Um evento idealizado e realizado todos os anos pelo sindicato dos trabalhadores rurais de Esperantinópolis com o objetivo de atender às mulheres humildes daquela cidade. Ocorrendo também uma feira com produtos da lavoura fruto do trabalho destas mulheres, que além de receberem atendimentos médicos e outros, aproveitaram para vender seus produtos do campo.


Na minha visita à cidade da esperança um coisa me chamou muito a atenção; o comportamento da oposição daquela cidade. De uma forma desrespeitosa um adversário do prefeito falou que o evento social para comemorar o Dia Internacional da Mulher era um chamamento do prefeito, ou seja, um ato político, e de forma debochada e arrogantemente colocou fotos em redes sociais, usando termos pejorativos, comparando várias senhoras assistindo palestras e recebendo atendimento durante todo o dia, com um evento realizado pela oposição para distribuir brindes e falatórios politiqueiros, irregularmente fora do período eleitoral.
Talvez este senhor não sabia que ali é o sindicato das trabalhadores rurais e que todos os anos é comemorado o Dia Internacional da Mulher, simples quebradeiras de coco e lavradoras.
"Caso ele tivesse vindo algumas vezes em nossos eventos ele não teria debochado do sindicato dessa forma", falou um dirigente do sindicato. Estavam ali, como todos os anos, mulheres vendendo verduras, sabão de coco, azeite de coco e recebendo algum tipo de atendimento social.
Este jovem opositor deveria lembrar que os médicos e outros profissionais que ali estavam, segundo informações, são filhos de Esperantinópolis e possuem uma origem humilde, além de um médico cubano do programa mais médico. Me falaram também que o próprio prefeito passou o dia atendendo como médico, sua profissão de origem.
Talvez este jovem político não tenha lido o "manifesto comunista" de Max e Engels, onde o princípios básicos do partido que preside reza atenção social e digna as camadas sociais trabalhista e do proletariado.

Visitei e gostei do povo humilde da cidade da esperança.





Nenhum comentário:

.

.