quarta-feira, 6 de abril de 2016

Governo avança na instalação de Iemas no interior do estado


Criado para levar educação de qualidade aos maranhenses, proporcionando a formação profissional em tempo integral, o Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) tem se tornando realidade também em municípios do interior do estado. Com unidades já em funcionamento em São Luís, Bacabeira e Pindaré-Mirim, o Governo tem avançado na instalação das outras 20 unidades que estarão em funcionamento até 2018.

Em Balsas, o governador Flávio Dino e o secretário de Ciência e Tecnologia, Jhonatan Almada, assinaram, no último sábado (2), o termo de doação do terreno em que funcionará a Unidade Plena do instituto com a empresa Cromo Construtora e Incorporadora. Nessa unidade serão investidos R$ 12 milhões para construção do prédio, trazendo impacto direto em toda região sul maranhense, como destacou o secretário de Ciência e Tecnologia.

“É uma escola que representa um grande investimento em Balsas e vai ter o trabalho de polarizar a região na oferta de educação profissional, atendendo o arranjo produtivo local e contribuindo para o processo de desenvolvimento econômico da região sul maranhense”, destacou.

No domingo (3) foi a vez da unidade de Timon receber vistoria de equipes do Governo do Maranhão, representado por membros da Secti.

Em Caxias, nesta segunda-feira (4), foi divulgado o edital estadual de cursos de Formação Inicial e Continuada (FICs) e técnicos do Iema para 2016. O documento estabeleceu a oferta de 45 cursos FIC, 13 oficinas e quatro cursos técnicos de nível médio para 18 cidades, todos ministrados de forma presencial. “Importante destacar que pela primeira vez os cursos técnicos, FIC e oficinas do Iema serão presencias e alinhados aos arranjos produtivos”, reforçou o secretário.

Os cursos que serão ofertados em cada unidade do Iema estão sendo definidos a partir de reuniões com a sociedade civil, que tem a oportunidade de apontar as demandas. O trabalho tem o apoio dos institutos de Co-Responsabilidade pela Educação (ICE) e Sonho Grande, que são parceiros do governo no projeto de instalação do instituto.

Nenhum comentário:

.

.