sexta-feira, 6 de maio de 2016

Aliado narra irritação de Cunha com 'intromissão' de Teori

Afastado do mandato por decisão liminar do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) recebe aliados na manhã desta quinta-feira em sua casa, na Península dos Ministros, em Brasília. Já passaram por lá os deputados Paulinho da Força (SD-SP), Benjamin Maranhão (SD-PB) e Beto Mansur (PRB-SP), primeiro-secretário da Câmara. Cunha ainda não se pronunciou e está recluso no local. Um dos parlamentares que conversou com o peemedebista afirma que Cunha está muito irritado e foi pego de surpresa pela decisão de Teori - o julgamento da ação da Rede pelo afastamento do presidente da Câmara já estava pautado para a tarde desta quinta. Na noite de quarta, Cunha chegou a dizer que estava "tranquilo". Aliados do peemedebista criticam o que chamam de intromissão de Teori no Legislativo e afirmam que a decisão poderia ser tomada em relação a qualquer parlamentar que responda inquérito. "Teori inovou. Isso não está previsto na Constituição ou no Regimento Interno da Câmara. É uma intromissão que complica a vida de qualquer um. Cunha está muito irritado. Está p.", resume um aliado. 

Da Veja

Um comentário:

Anônimo disse...

Imagine-se se a moda pegar. Os juízes vão começar a dar canetadas, principalmente nos grotões, ja que poucos são os presidentes de Camara Municipal que não cometem crime ou improbidade administrativa.

.

.