quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Presidente do Gedema entregará documento de terreno para Fundação Antonio Brunno

A presidente do Grupo de Esposas de Deputados (Gedema), Dra. Cleide Coutinho, entregará na próxima quarta-feira (10), às 10:00 horas, o Termo de Cessão de Uso de um terreno localizado na rua 15, na Cohab, para a Fundação Antonio Brunno, entidade que atende pessoas com câncer que chegam a São Luís, vindas do interior do estado. Após a entrega do documento será celebrada uma missa em ação de graças.  
O documento de cessão de uso foi assinado nesta quarta-feira (3), após oito meses de incansável luta da dra. Cleide Coutinho, com o apoio de toda a equipe do Gedema, da diretora de Desenvolvimento Social da Alema, Silvana Leal, e da advogada Nacilde Bacellar, sub-procuradora Administrativa da Assembleia.
Parte deste terreno que será oficialmente cedido à Fundação Antonio Brunno pertence à Prefeitura de São Luís e a outra ao Estado.
Cleide Coutinho agradeceu o empenho do diretor administrativo da Empresa Maranhense de Administração de Recursos Humanos e Negócios Públicos (EMARHP), Felipe Klamt, e do secretário Municipal de Urbanismo e Habitação de São Luís, Diogo Diniz Lima, que foram fundamentais para o êxito na regularização do terreno.
A OBRA
No terreno, de cerca de 3.900 metros quadrados, será construída a sede própria da Fundação, com capacidade para acolher 245 pessoas doentes por dia. A obra está prevista para ser iniciada agora em agosto, segundo informações do coordenador da Fundação, Antonio Oliveira. A construção será feita apenas com doações e trabalhos voluntários.
Atualmente a Fundação funciona em uma casa alugada no Cohatrac, acolhendo diariamente 62 pessoas com câncer. O valor do aluguel é R$ 1.700, pago exclusivamente com doações de voluntários.
No terreno, antes tomado por lixo e ocupado por usuários de drogas, já existe um galpão improvisado pela Fundação, no qual estão acolhidas 22 pessoas com câncer de vários municípios. A casa alugada onde funciona a sede já é insuficiente para receber a quantidade de pessoas que chegam diariamente.
A Fundação Antonio Brunno foi fundada em 2012, um ano após o falecimento do seu idealizador, o jovem Bruno, de 20 anos, vítima de câncer no mediastino. Há três anos que o pai de Brunno, Antonio Sousa, lutava para regularizar o terreno.
EMOÇÃO
“Eu não tenho palavras para agradecer dra. Cleide. Essa senhora foi a melhor coisa que me aconteceu no ano de 2015. Ela é um anjo que caiu do céu diretamente aqui na Fundação”, disse Antônio Sousa, emocionado, ao receber a notícia que o terreno está cedido à Fundação.
Segundo Antônio, a presidente do Gedema foi a única pessoa que realmente se mostrou interessada em ajudar a regularizar o terreno para a construção da sede da Fundação. “Dra. Cleide nunca mentiu, não prometeu nada que não pudesse ser feito e foi a pessoa mais honesta que apareceu na história desse terreno”
Disse ainda: “Dra. Cleide vai estar ajudando por mês 2.500 pessoas com câncer e todas essas pessoas, a partir de agora, estarão orando por ela e sua família. Talvez neste momento ela não tenha a exata noção da grandeza desse seu gesto, mas Deus, lá na frente, dará a ela algo muito importante. Sei que vamos esquecer de muita gente, mas de dra. Cleide, jamais esqueceremos”, disse o coordenador da Fundação Antonio Brunno.     

Nenhum comentário:

.

.